"A última loucura de Claire Darling" retrata a complexa relação de mãe e filha apegadas à um passado trágico


Chega aos cinemas nesta quinta-feira (06) o filme francês "A última loucura de Claire Darling" (2018), da diretora Julie Bertuccelli (Desde que Otar partiu, A Árvore), estrelado por nada menos que a atriz francesa Catherine Deneuve ao lado da filha, Chiara Mastroianni. As duas que já interpretaram juntas em obras como "Bem-amadas" (2011), de Christopher Honoré e "Um conto de Natal" (2008), de Arnauld Desplechin, apresenta nesta recente narrativa uma conturbada relação de mãe e filha, respectivamente nas personagens, Claire Darling e Marie.

Filmado praticamente em uma única locação, numa mansão em Verderonne, uma pequena aldeia francesa na região do Rio Oise, a trama é centrada em apenas um dia da vida de Claire Darling. A protagonista, acredita ser as últimas 24 horas de sua jornada e como numa forma de aceitar seu destino, ela decide vender todos seus móveis e objetos no gramado de sua casa, num belo dia de verão. Logo, sua filha Marie que não à vê há 20 anos, é avisada por uma amiga de infância sobre as vendas e, resolve visitá-la para saber os motivos desse ação e tentar impedir essa loucura. Nesse encontro nem tão amigável, as duas começam a ter flashes com fragmentos de memórias de cada uma sobre um passado cercado de luxo e submerso num evento trágico. 

Adaptado do livro "Faith Bass Darling's Last Garage Sale", de Lynda Rutledge, o filme destaca os objetos da família Darling (vasos, quadros, tapeçaria, joias, etc) cujos significados são muito maiores do que simples artefatos de decorações, uma vez que despontam para uma janela da história da família das personagens. "Desde o estágio da escrita do roteiro em diante, tomei o cuidado de não entrar no esteticismo e garantir que os objetos estivessem entrelaçados com a história, sempre vista do ponto de vista de um dos personagens. Cada um deles oferece a oportunidade de contar um pedaço do quebra-cabeça da vida dessa família, com seus problemas, suas mentiras e seus dramas", comenta a diretora. 

Além do apego aos objetos, o roteiro também flerta com o tema do tempo, seja na passagem do presente para o passado, seja no relógio com formato de elefante cronometrando enfaticamente as horas desse dia ou, até mesmo na tensão e ansiedade de Claire Darling em finalizar as vendas até o anoitecer. Conforme ela vende seus objetos, a personagem passa a história anexada a estes para outras pessoas e, com isso, possivelmente inicia um processo de desapegar-se destes artigos que já lhe foram estimados para aceitar seu destino iminente. 

Ao evocar uma jornada de mãe e filha presas em um passado trágico e com o prenúncio da morte batendo à porta, o longa-metragem sonda os poços sem fundo da falta de comunicação entre familiares, o peso da culpa por escolhas feitas no passado e a oportunidade de discutir certas memórias e reexaminá-las. Um retrato honesto das relações humanas, nutrido por pitadas de onirismo, humor e melancolia.
CineBliss****


Ficha técnica:

A última loucura de Claire Darling (La dernière folie de Claire Darling)
França, 2018
Direção: Julie Bertuccelli 
Roteiro: Julie Bertuccelli 
Produção: Laetitia Gonzalez, Yael Fogiel
Elenco: Catherine Deneuve, Chiara Mastroianni, Laure Calamy, Alice Taglioni

Comentários