segunda-feira, 30 de março de 2015

"O abutre" trás um retrato da sociedade atual através de imagens chocantes


Muito se pergunta onde está a ética jornalística ao mostrar imagens sensacionalistas de violência ou acidentes atualmente nos telejornais, o filme "O abutre" de (Dan Gilroy) narra justamente essa falta de moral televisiva que busca por imagens chocantes para aumentar a audiência e alimentar um certo tipo de público sedento por sangue.

A história traz o jovem Louis Bloom (Jake Gyllenhaal) que vive de alguns furtos por não conseguir uma colocação no mercado de trabalho, mas que vê sua vida mudar completamente quando se depara com um acidente de carro e observa que além dos policiais e bombeiros há uma outra tarefa sendo feita no local, o cinegrafista amador registrando as cenas sangrentas do acidente e a explicação de que as imagens estarão no telejornal da manhã. Ele se fascina por essa ideia de trabalho e decidi investir o seu tempo e o único dinheiro para comprar uma câmera e um rádio de polícia para também conquistar espaço nesse tipo de negócio.

Claro que no começo ele se atrapalha um pouco para capturar a imagem ou chega atrasado nos locais, mas logo pega o jeito de trabalhar e descobre que seu dom é ter olhos apurados para saber como gravar a melhor imagem. Ele contrata o rapaz Rick (Riz Ahmed) para lhe ajudar nas direções dos acidentes e vende as gravações para a experiente editora-chefe de um jornal local, Nina (Rene Russo).

O protagonista gasta uma boa parte de seu tempo na internet em busca de informações que lhe proporcione um melhor desempenho profissional, mas essa atitude o deixa cada vez mais com um certo ar de louco ao falar sobre seus interesses profissionais. Essa forma de agir da personagem não o torna um herói que o público se simpatiza e se identifica, mas sim em algo a ser deixado à margem da sociedade, porém necessário para satisfazer o apetite por imagens chocantes.

As ambições de Louis Bloom o leva a ir cada vez mais fundo no negócio e o torna em um cinegrafista amador sem escrúpulo, ao ponto de alterar cenas de crimes ou até mesmo eliminar a concorrência. Sua maneira de se relacionar com as pessoas em tentar ser simpático esconde um forte problema de socialização e uma falta de humanização com relação as vidas que são expostas em sua lente.

O longa-metragem que a todo momento traz um certo incomodo para o público, retrata o mundo noturno de uma cidade grande com seus mistérios, violência, pessoas marginalizadas, agressividade e competitividade dos indivíduos. Com imagens perturbadoras, o filme sombrio apresenta o papel da mídia na sociedade atual e a falta de ética para conseguir superar os concorrentes e acima de tudo o gosto da audiência em receber em seus televisores, imagens que se parecem com filmes de ação de tão sangrentas e violentas.

Mérito para as atuações de  Jake Gyllenhaal e  Rene Russo que estão perfeitos para os papéis, assim como o diretor Dan Gilroy que em sua estreia na direção de um longa-metragem traz um thriller eletrizante e se torna uma aposta para Hollywood.  
CineBlissEK


Curiosidades: 
  • Primeiro filme do diretor Dan Gilroy que é casado com a atriz Rene Russo;
  • O ator Jake Gyllenhaal emagreceu cerca de 10 quilos para interpretar a personagem Louis Bloom;

Ficha técnica: 

O abutre (Nightcrawler)
2014, Estados Unidos
Direção: Dan Gilroy
Roteiro: Dan Gilroy
Produção: David Lancaster, Jake Gyllenhaal, Jennifer Fox, Michel Litvak, Tony Gilroy
Fotografia: Robert Elswit
Elenco: Jake Gyllenhaal, Rene Russo, Bill Paxton, Riz Ahmed

Nenhum comentário:

Postar um comentário