quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

"Guerra Fria" contagia com um romance intenso e uma embriaguez estética



Estreia hoje nas principais salas de cinema do país o filme polonês "Guerra Fria" (2018), indicado em três categorias ao Oscar 2019 incluindo Melhor Filme Estrangeiro, Melhor Fotografia e Melhor Diretor para Pawel Pawlikowski (Ida). Como o próprio título já sugere, o momento histórico da Guerra Fria (1947-1991) se faz presente na narrativa como uma das barreiras enfrentadas pelos personagens apaixonados Wiktor (Tomasz Kot) e Zula (Joanna Kulig).  

Ambos foram inspirados na vida dos pais do cineasta cujos nomes são os mesmos dos protagonistas. Pawel Pawlikowski, dedica o filme aos entes queridos e comenta ter optado não contar a história deles como realmente foi, mas ter deixado traços marcantes da personalidade de cada um nos personagens. "Incompatibilidade de temperamento, incapacidade de ficar juntos e anseio de estar quando estão separados", relata o diretor. 

No longa-metragem, Wiktor é um músico famoso que contrata a jovem cantora Zula para participar de um espetáculo artístico, cujo intuito é resgatar as origens polonesas. Logo, os dois se veem imersos em um amor intenso e autodestrutivo. Como já citado acima a questão política do totalitarismo e as índoles distintas como obstáculos para o casal, há também o exílio, a tentativa de adaptar-se a uma cultura diferente e as tentações da carne.  

Vale destacar as sequencias em que a personagem Zula canta ao microfone toda a dor existente em sua alma de forma poética e profunda. Assim como, o deleite visual da fotografia em preto e branco assinada por Lukasz Zal, que proporciona uma pura imersão do espectador frente à uma história de amor arrebatador traduzida em imagens e sons.

O filme transita por diferentes períodos e em diversos países da Europa como França, Polônia e a antiga Iugoslávia, apresentando uma busca por identidade do povo polonês, as dicotomias entre capitalismo versus socialismo, o papel da arte e, acima de tudo, o amor e o desejo como combustíveis para viver, tanto quanto para decisões irracionais e irreversíveis. 
CineBliss *****
#Filme visto na 42a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo 



Ficha Técnica: 

Guerra Fria (Zimna Wojna)
Polônia, 2018
Direção: Pawel Pawlikowski 
Roteiro: Janusz Glowacki, Pawel Pawlikowski, Piotr Borkowski
Produção: Ewa Puszczynska, Malgorzata Bela, Piotr Dzieciol, Tanya Seghatchian
Fotografia: Lukasz Zal
Montagem: Jaroslaw Kaminski
Elenco: Tomasz Kot, Joanna Kulig

Nenhum comentário:

Postar um comentário