quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

"Calmaria" aborda o ato de se fazer justiça de um modo superficial


Estreia hoje nos cinemas o filme "Calmaria"(2018), do diretor Steven Knight, estrelado por dois astros de Hollywood Matthew McConaughey e Anne Hathaway, nos respectivos papéis de Baker Dill e Karen. O suspense localizado em uma ilha paradisíaca do Caribe, Plymouth, acompanha a rotina sistemática de Baker, um capitão de um barco de pesca, solitário, assombrado por um passado obscuro e obcecado em capturar um atum gigante. 

O cotidiano um tanto quanto pacato de Baker é desestabilizado com a chegada de Karen ao vilarejo. Esta mulher sedutora e ao mesmo tempo misteriosa, é casada com Frank (Jason Clarke), um homem rico e com temperamento agressivo que constantemente comete violências físicas na esposa e são testemunhadas pelo filho adolescente, Patrick (Rafael Sayegh). Para colocar um fim nessa onda de brutalidade, ela decide pagar Baker para matar o esposo em alto mar. No entanto, o capitão opta por permanecer com suas funções cotidianos, ao invés de fazer justiça com as próprias mãos, mesmo precisando do dinheiro. 

Conforme acontece o desenrolar da narrativa, observa-se uma de outras várias possibilidades do porque da cidade de Plymouth ser destacada em várias sequencias - estação de rádio, deck e barco -,  como se o local tivesse a função de acolher tanto Baker quanto Patrick. O primeiro em busca de se redimir de seu passado se conseguir pescar o atum gigante e, o segundo, encontra ali um lugar para dar voz ao seu ato de se fazer justiça.

O filme mistura situações reais com imaginárias para traduzir o caminho espinhoso entre sanidade e loucura ou entre apanhar o peixe ou matar Frank, pelo qual o personagem de Baker é impulsionado. Esse quebra-cabeça de questionamento da realidade tem no início até o meio da história uma dosagem precisa de enigmas frente as imagens desconcertantes do desconhecido oceano, no entanto, sucumbe do meio para o final quando entrega soluções simples e fáceis para o filme. 

A questão da violência doméstica explicita na personagem de Karen expressa o quão nociva e traumatizante esse tipo de situação pode ser aos envolvidos, assim como, as experiências emocionais perturbadoras de um soldado ao retornar de um conflito, como nos breves relatos de Baker sobre a Guerra do Iraque. Esses dois temas expostos na narrativa - o primeiro com mais ênfase - são intrigantes e provocativos, porém, o que se vê nas telas são personagens um tanto quanto superficiais e com suas complexidades pouco aprofundadas, o que deixa um pouco a desejar mesmo com a reviravolta no final. 
CineBliss **



Ficha técnica: 

Calmaria (Serenity) 
Estados Unidos, 2018
Direção: Steven Knight
Roteiro: Steven Knight
Produção: Alastair Burlingham, Greg Shapiro, Guy Heeley 
Elenco: Matthew McConaughe, Anne Hathaway, Jason Clarke, Djimon Hounsou

Nenhum comentário:

Postar um comentário