quinta-feira, 23 de agosto de 2018

O filme "Escobar: A traição" retrata sob o ponto de vista de Virginia Vallejo, o apogeu e declínio do narcotraficante Pablo Escobar


Em 2015 a rede de streaming Netflix produziu o seriado "Narcos" com duas temporadas baseadas na vida do narcotraficante colombiano Pablo Escobar, interpretado pelo ator brasileiro Wagner Moura. Já o filme "Escobar: A traição" (2017), que estreia hoje nos cinemas, destina o papel principal para o ator espanhol Javier Barbem, ao lado de sua esposa na vida real Penélope Cruz dando vida à famosa jornalista Virginia Vallejo, amante de Escobar por seis anos. Um dos diferenciais mais marcantes entre o seriado e o longa-metragem é o ponto de vista da narrativa, no primeiro é do agente americano do DEA, Steve Murphy (Boyd Holbrook) e, no segundo da própria Virginia.  

Com a direção de Fernando León de Aranoa (Um dia perfeito), o filme baseado no livro "Amando Pablo, Odiando Escobar", escrito pela jornalista/amante Virginia Vallejo, retrata a ascensão, o triunfo e a queda do reinado de Escobar.  Os 123 minutos de duração, sintetiza a forma como o traficante colombiano se relacionava com seus subalternos, com os políticos, com as pessoas famosas, com seus aliados e inimigos, com sua família e, em especial o relacionamento extraconjugal com Virginia.     

Para quem assistiu o seriado, algumas cenas vão parecer familiares, como a morte do Ministro da Justiça, o atentado ao avião - todos à mando de Escobar -, e, até mesmo a construção do próprio presídio. Já outras situações, aparecem tão violentas quanto, como as matanças desordenadas à policiais colombianos ou de um dos capangas do traficante sendo massacrado por seus inimigos com um cachorro em suas costas.  

Javier Barbem, além de protagonizar também é produtor do filme e, comenta o porque de ter recusado várias vezes o papel de interpretar o narcotraficante. "Pelos últimos 20 anos, me ofereceram vários papéis de Pablo Escobar, mas sempre os recusei porque nenhum passava de um estereótipo". À vista disso, em "Escobar: A traição" o ator entrega uma performance expressiva, porém, sem exageros, do qual possibilita identificar as nuances de personalidade de Escobar, ora extremamente forte e violento ora vulnerável.  Penélope Cruz, também entrega um trabalho notável, uma vez que expressa com naturalidade o lado sedutor, profissional e descontrolado da jornalista Virginia Vallejo. 

A narrativa falada no idioma inglês, é construída com ritmo tenso e provocador prendendo a atenção do espectador durante todo o filme. As informações por mais que não tenha uma maior durabilidade de tempo como no seriado, consegue explorar os acontecimentos marcantes da vida de Pablo, sem parecer superficial. Para quem é intrigado pela história pessoal do narcotraficante colombiano, "Escobar: A traição" é mais uma versão desse homem tão complexo, cuja personalidade encantou e assombrou milhares de pessoas. 
CineBliss
Ficha técnica: 
Escobar: A traição (Loving Pablo) 
Espanha, 2017
Direção: Fernando León de Aranoa
Roteiro: Fernando León de Aranoa, Virginia Vallejo
Produção: Aleksander Kenanov, Dean Nichols, Ed Cathell III, Javier Bardem, Kalina Kottas, Miguel Menéndez de Zubillaga
Fotografia: Alex Catalán
Elenco: Javier Bardem, Penélope Cruz, Peter Sarsgaard

Nenhum comentário:

Postar um comentário