segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Um balanço da 19ª Mostra de Cinema de Tiradentes


Encerrou-se na noite de sábado (30) a 19ª Mostra de Cinema de Tiradentes com a entrega do prêmio do júri da crítica para o longa "Jovens infelizes ou um homem que grita não é um urso que dança" do paulista Thiago B. Mendonça. O filme desbancou o favorito "Animal político" de Tião, ambos competindo na Mostra Aurora, dedicada a diretores com primeiro longa. Já o público presente na cidade mineira escolheu o documentário "Geraldinos" de Pedro Asbeg e Renato Martins como melhor filme do festival.

O vencedor do prêmio do júri jovem da Mostra Transição foi "Tropykaos" de Daniel Lisboa. Os curtas "Noite escura de São nunca" de Samuel Lobo conquistou o prêmio do júri, enquanto que "Madrepérola" de Deise Hauenstein ficou com o prêmio do público.

Durante uma semana, Tiradentes foi palco do cinema nacional contemporâneo, um espaço dedicado para discussão do audiovisual brasileiro e principalmente um encontro de profissionais e amantes do cinema. A Mostra de Tiradentes como sua programação gratuita de 117 filmes (35 longas e 82 curtas), também contribuiu com seminários com a presença de diretores, crítica e o público e diversos debates envolvendo questões relacionadas ao audiovisual.

Para o blog CineBlissEK foi uma honra participar pela primeira do festival, pois permitiu um contato maior com a diversidade e riqueza de conteúdo do audiovisual brasileiro, sensibilizando com a importância de eventos como a Mostra de Tiradentes para visualizar e discutir questões políticas e sociais do Brasil. Essa aproximação com diversos tópicos retratados em longas ou curtas através do tema "Espaços em conflitos", realça o papel da Mostra como um canal de possibilidades para o cinema independente. 
Viva a sétima arte! Viva a Mostra de Tiradentes!

Nenhum comentário:

Postar um comentário