quinta-feira, 18 de junho de 2015

Clássico do cinema "Tubarão" celebra 40 anos neste mês de junho


Um dos clássicos do cinema mundial o filme "Tubarão" do diretor Steven Spielberg (Jurassic Park; A lista de Schindler) celebra 40 anos no dia 20 de junho de 2015 sendo considerado por críticos cinematográficos como o precursor da era blockbuster em Hollywood, essa teoria se deve pelo fato da estreia do filme ter ocorrido em pleno verão no hemisfério norte ao qual não era considerado como o melhor mês para estreia. Porém "Tubarão" conseguiu o feito de arrastar milhares de pessoas para as salas de cinema e tornar-se o primeiro blockbuster de verão, como afirma Nigel Andrews jornalista do Financial Times. Esse feito também seria utilizado dois anos depois por George Lucas com o lançamento de Star Wars.

Logo no início do filme, há imagens do fundo do mar com uma eletrizante trilha sonora de John Williams, a escuta provoca arrepios no público e o direciona a identificar a música com a chegada do tubarão em todo o desenrolar da história. A técnica de unir uma canção com a suspeita da aproximação da criatura aquática proporciona o alto grau de suspense do filme causando medo e pânico em cada momento que ouve-se a composição sonora.

A história baseada no livro do autor Peter Benchley trás para as telas cenas de tensão e terror psicológico ao retratar a insaciável fome de um tubarão ao atacar banhistas de uma pequena cidade americana, Amity Island. Para perseguir esse predador, o suspense conta com a jornada do policial Martin Brody (Roy Scheider) em convencer a população local a interditar a praia, porém sua posição de xerife ainda é algo novo devido a sua recente mudança de Nova Iorque para o pequeno vilarejo. Neste local a base da economia depende exclusivamente dos turistas durante o verão, no entanto com o surgimento da criatura aquática vários problemas aparecem para os moradores. De um lado tem-se o xerife com planos de proibir o uso da praia até conseguir eliminar a ameaça de mortes pelo tubarão e do outro lado há população com o impasse de não conseguir ganhar o sustento devido ao desaparecimento de turistas caso a praia seja interditada.

Como as mortes não param de ocorrer Martin consegue a aprovação do prefeito Larry Vaughn (Murray Hamilton) para contratar o pescador Quint (Robert Shaw) e junto do oceanógrafo Matt Hooper (Richard Dreyfuss) partem em um barco para eliminar de vez o tubarão. Essa viagem marítima representa na linguagem da jornada do herói a aproximação à caverna oculta e as provações das personagens perante o tubarão e acima de tudo de seus próprios medos.

No caso do xerife sua fobia é com relação à água, pois durante praticamente todo o filme ele não entra no mar, e só com o deslocamento para o oceano no intuito de matar o tubarão que ele consegue vencer esse medo e no final conseguir nadar de volta a terra firme. A superação deste pavor representa uma conquista para Martin em que o mesmo diz: "E eu que tinha horror a água". Essa constatação reflete a transformação pela qual ele passou devido a jornada realizada.

Neste filme Steven Spielberg mostra características fundamentais que o eleva ao nível de um grande cineasta, pois demora uma hora e vinte minutos para mostrar o tubarão, causando suspense ao telespectador; não apresenta os destroços da morte da criatura aquática, apenas uma imagem poética do fundo do mar com uma música para acompanhar esse fim; e utiliza das cores vibrantes para identificar momentos importantes para a narrativa, como o vermelho na sunga do menino na praia e do amarelo nas boias utilizadas para exterminar o tubarão.

O diretor assim como em seus outros filmes trás nesta história a perfeita jornada do herói desde o retrato do mundo comum, o chamado à aventura, travessia do limiar, provações e o retorno. E também a construção de seus personagens com uma coragem fora do comum, cujo papel é conduzir a narrativa e proporcionar situações extraordinárias. Mesmo depois de 40 anos de sua estreia "Tubarão" ainda causa uma sensação de realidade com seus efeitos especiais e proporciona tensão, terror e pânico em seu público.
CineBlissEK



Curiosidades: 
  • O filme conta com mais quatro sequências, porém sem tanto sucesso quanto a primeira;
  • A história é baseada no livro do autor Peter Benchley;

Ficha técnica: 

Tubarão (Jaws)
1975, Estados Unidos
Direção: Steven Spielberg
Roteiro: Carl Gottlieb, Peter Benchley
Produção: David Brown, Richard D. Zanuck
Fotografia: Bill Butler
Elenco: Richard Dreyfuss, Robert Shaw, Roy Scheider, Lorraine Garry, Murray Hamilton

Nenhum comentário:

Postar um comentário