quinta-feira, 7 de maio de 2015

Uma homenagem ao dia das mães com a personagem Manuela no filme "Tudo sobre minha mãe"



O CineBlissEK seleciona o filme Tudo sobre minha mãe do diretor espanhol Pedro Almodóvar (Fale com ela, A pele que habito) para homenagear todas as mães nesta data festiva que se comemora no próximo domingo. Essa obra cinematográfica além de retratar o universo materno também traz elementos do feminino, do cuidar de outra pessoa, da família e acima de tudo do amor para todos.

A história já começa com uma belíssima reverência ao clássico do cinema mundial "A malvada" (All about Eve) ao mostrar cenas desta obra cinematográfica na televisão quando Manuela (Cecilia Roth) e seu filho Estéban (Eloy Azorín) jantam. Essa sugestão reflete no próprio nome do filme Tudo sobre minha mãe e também para nomear o diário do jovem.

Neste diário Estéban busca relatar a vida de sua mãe para enviar a um concurso, no dia de seu aniversário ele escolhe como presente acompanhar Manuela em seu trabalho que ganha a vida como enfermeira e às vezes atua na encenação de vídeo educativo para doação de órgãos. No mesmo dia mãe e filho assistem a peça de teatro Um bonde chamado desejo em que a atriz principal Huma Rojos (Marisa Paredes) é a preferida de Estéban, quando este na saída do teatro decide correr para pedir um autógrafo à ela, é atropelado.

Através das coincidências da vida, o jovem morre e sua mãe permite o transplante do coração dele a outra pessoa. Após o incidente Manuela resolve voltar para Barcelona em busca do pai do rapaz para lhe contar sobre a morte. A cena do retorno dela para a cidade catalã é de uma beleza mitológica, pois ela está em um trem com uma trilha sonora e entra em um túnel de pedras, uma representação de voltar às origens.

Nessa jornada de regresso outros acasos acontecem a Manuela, o primeiro deles é encontrar emprego como assistente da atriz idolatrada por seu seu filho, Huma. Outra casualidade é cuidar de uma jovem freira Rosa (Penélope Cruz) infectada pelo vírus HIV e grávida do pai de Estéban que no decorrer do filme revela-se ser, Lola um travesti e profissional do sexo.

Almodóvar nessa história traz elementos marcantes de suas obras anteriores como: o universo feminino sem a figura do masculino e quando aparece são indivíduos frágeis ou transformados; personagens bizarros como Agrado (Antonia San Juan), um travesti que gosta de agradar a todos; mescla de gêneros (drama, comédia, tragédia); e como não poderia faltar o exagero e cores berrantes com o predomínio do vermelho.

A grande figura deste filme com certeza é Manuela ao exercer diversas atribuições: enfermeira que doa o coração de seu filho após a morte, atriz amadora ao substituir Nina nos palcos e interpretar novamente Um bonde chamado desejo, a cuidadora da freira Rosa e consequentemente seu filho, uma confidente dos segredos do universo de travestis e profissionais do sexo e acima de tudo uma mãe de todas as personagens do filme que são cuidados por ela com carinho e afeto. Uma personagem de coragem, sensibilidade e carisma que conquista e emociona o público.  

Com a abordagem do submundo através de personagens marginalizados pela sociedade, o diretor espanhol com esse filme traz uma alta carga de emoção com histórias de sofrimento que se coincidem e dialogam entre si para resultar em um elogio às atrizes, às mães, aos homens que querem ser mulheres e as mulheres que sonham em ser mães, ou seja ao feminino.
CineBlissEK



Curiosidades: 
  • Pedro Almodóvar ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2000 e dedicou o prêmio “a todas as atrizes que viveram atrizes. A todas as mulheres que representam. Aos homens que representam e se tornaram mulheres. A todas as pessoas que querem ser mãe. À minha mãe.” (Bravo, 2008, p. 93)

Ficha técnica:

Tudo sobre minha mãe (Todo sobre mi madre)
1999, Espanha/ França
Direção: Pedro Almodóvar
Roteiro: Pedro Almodóvar
Produção: Agustín Almodóvar
Elenco: Cecilia Roth, Penélope Cruz, Eloy Azorín, Marisa Paredes, Antonio San Juan

Nenhum comentário:

Postar um comentário