terça-feira, 18 de setembro de 2018

"O retorno do herói" retoma a comédia de aventura francesa de modo cativante e atual


O diretor francês Laurent Tirard conhecido por obras cinematográficas como "O pequeno Nicolau" (2009), "Astérix e Obélix: A serviço de sua majestade" (2012) e "Um amor à altura" (2016), lança na próxima quinta-feira (20) seu mais recente trabalho "O retorno do herói" (2018). O filme de época é situado na França, do século XIX, por meio de uma comédia de aventura e romântica projetada em personagens completamente distintos: o Capitão Neuville (Jean Dujardin), um homem sedutor, carismático e sem escrúpulos, e,  Elisabeth Beaugrand (Mélanie Laurent), uma mulher séria, determinada e moderna.

A narrativa começa com a chegada do Capitão Neuville na mansão da família Beaugrand para pedir em casamento a irmã de Elisabeth, a jovem Pauline (Nóemie Merlant). O militar surge em um lindo espaço aberto, montado em seu cavalo e vestido com um reluzente uniforme vermelho, tudo muito pomposo, porém, assim que recebe o sim como resposta é convocado para o front de batalha, deixando a noiva de coração partido. Sem enviar nenhuma correspondência para futura esposa, esta acaba adoecendo, o que obrigada a Elisabeth dar asas à imaginação e começar a escrever cartas para Pauline se passando pelo Capitão Neuville. Nos escritos fictícios, a jovem cria a imagem de um herói com várias histórias de combate, superação e, chega até mesmo, a mata-lo num ato de muita coragem.

Todavia, o destino traz de volta o Capitão Neuville para a surpresa de todos e o desespero de Elisabeth que sem alternativas faz um pacto com ele. Logo, o que era uma relação de negócios selada por desavenças e ódio, abre espaço para outros sentimentos afetivos.

Para o filme "O retorno do herói", o diretor comenta que buscou inspiração em dois universos: "Jane Austen, com seu estilo e refinamento, e seus personagens presos em códigos sociais rigidos, e o mundo das comédias de aventura francesas, com seu dinamismo, a sua correria frenética e o seu forte gosto por personagens canalhas. Eu pensei que misturar os dois causaria um choque cultural". 

Esse ritmo dinâmico e bem humorado é algo recorrente no filme, o que possibilita um roteiro fluído e leve, bem como atual na questão da ascensão social, do status econômico e na desconstrução de padrões culturais referentes às mulheres. Como por exemplo, na cena de negociação da parceria entre Elisabeth e Neuville, cujo diálogo remete às desigualdades salariais entre homens e mulheres, ou até mesmo no fato de Elisabeth estar solteira por opção, e não ter problemas com isso. 

A atriz francesa Mélanie Laurent, esclarece que interpretar em sua primeira comédia a personagem Elisabeth, uma feminista antes de seu tempo com seu lado cômico foi interessante porque: "Ela afirma claramente suas opiniões no filme, ela fala disso. Sempre me sinto atraída para interpretar mulheres com fortes personalidades e convicções" . 

"O retorno do heroi", mesmo se passando no final do reinado de Bonaparte, faz referencia às incongruências do nosso mundo de hoje, sem flertar com a paródia. Os personagens com seus modos cativantes, engraçados e também ambíguos, permite ao público vivenciar uma experiência encantadora e nutrida  de muito riso. 
CineBliss


Ficha técnica: 
O retorno do herói (Le retour du héros)
França, 2018
Direção: Laurent Tirard
Roteiro: Laurent Tirard, Grégoire Vigneron
Elenco: Jean Dujardin, Mélanie Laurent, Nóemie Merlant

Nenhum comentário:

Postar um comentário