terça-feira, 20 de março de 2018

"Em pedaços" expõe as feridas abertas do passado alemão de um modo avassalador


Vencedor do Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro esse ano, "Em pedaços" (2017), do diretor alemão de ascendência turca Fatih Akin (Do outro lado; Soul Kitchen), expõe de uma forma crua a intolerância perante a questão dos imigrantes na Alemanha, no caso especificamente, contra os turcos. Banhado por questões de racismo e xenofobia que foram presentes no período nazista e, atualmente respinga em alguns grupos políticos, o longa mergulha de modo avassalador na jornada de luto e busca por justiça de uma mãe.

O luto é encarnado na personagem alemã Katia Sekerci (Diane Kruger) quando perde o marido Nuri Sekerci (Numan Acar) de origem turca e, o filho de sete anos, vítimas de uma bomba caseira deixada na frente do escritório do esposo. Logo, as investigações policiais do incidente, constata que os responsáveis foram um casal alemão integrantes da comunidade neonazista.

A atriz Diane Kruger que merecidamente logrou o prêmio de Melhor Atriz em Cannes 2017 por esse papel, entrega em sua performance o âmago do sofrimento de perder tragicamente pessoas queridas. Ao mesmo tempo, sua fisionomia transmite a sensação de furor por ânsia de justiça, o que consequentemente, acarreta numa busca por vingança sem proporções.

O diretor Fatih Akin como já havia feito em seus trabalhos anteriores, discute o tema da imigração, só que nesse caso, cutuca uma ferida histórica ainda não cicatrizada respingando a supuração desse ferimento de forma sinistra e provocadora. As cenas do julgamento registradas com uma fotografia de cores frias, num espaço um tanto quanto claustrofóbico, demonstra o quão conflitante e aflitivo é debater questões de cunho preconceituosas numa sociedade com um passado cercado por atrocidades.

De um modo um tanto quanto didático a narrativa é dividida em três partes - família, justiça e o mar -, em que cada uma dessas divisões dialoga com uma estação do ano, numa possível metáfora para descrever o estado emocional da personagem. Essa construção precisa de roteiro permite que o espectador imerja junto com Katia em sua dor, se sensibilizando e compreendendo o final intempestivo escolhido por ela.
CineBliss
*Visto no Festival do Rio 2017



Ficha técnica: 

Em pedaços (Aus dem Nichts)
Alemanha, 2017
Direção: Fatih Akin
Roteiro: Fatih Akin, Hark Bohm
Produção: Fatih Akin, Mélita Toscan du Plantes, Marie-Jeanne Pascal
Fotografia: Rainer Klausmann
Montagem: Andrew Bird
Elenco: Diane Kruger, Numan Acar, Ulrich Tukur

2 comentários:

  1. Segunda crítica que leio no blog. Mais um filme que terei que ver. Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Olá Prof. Lair
    Assista! É um Filme arrebatador.
    Abraços!

    ResponderExcluir